Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

No meu Palato

No meu Palato

Maison Albar – Le Monumental Palace Hotel | O arquétipo incoercível dos afectos

"Não há nada como a respiração profunda depois de dar uma gargalhada. Nada no mundo se compara à barriga dorida pelas razões certas." Rosecran Baldwin

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelTodos nós já ouvimos falar da Atlântida, um continente insular há muito tempo "perdido", construído em mármore e muitas vezes idealizado como uma sociedade utópica. Esta lenda cativou sonhadores, poetas e artistas através de várias gerações. Na busca apaixonada por este continente desaparecido muitos aventureiros perderam fortunas, outros a razão, e alguns ... a própria vida. 

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelAo contrário de muitas lendas cujas origens se desvaneceram nas brumas do tempo, hoje em dia, sabemos exactamente quando, como e onde o mito da Atlântida surgiu. A história foi contada pela primeira vez em dois dos diálogos de Platão, o "Timeu" e o "Critias", escritos por volta de 360 a.C., ou seja, há mais de 2000 anos. 

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelSegundo este filósofo, quando os Deuses dividiram entre si o mundo, Atena recebeu Atenas, e Poseídon a Atlântida, uma enorme ilha-continente. Poseídon viveu aí com uma jovem mortal, Clito, de quem teve dez filhos. O mais velho, de seu nome Atlas, dividiu a ilha em dez Estados, que distribuiu por si e pelos irmãos.  Estas ilhas exuberantes continham ouro, prata, oricalco (uma liga metálica de belos reflexos cor de fogo) e outros metais preciosos, exibindo ainda uma abundante, rara e exótica vida selvagem. 

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelCom o decorrer dos tempos, estes seres, metade humanos, metade Deuses, foram conquistando territórios vizinhos e tordando-se cada vez mais gananciosos. Além disto, estavam a assumir-se como uma potência naval, e portanto cada vez mais perigosos para os verdadeiros Deuses. Para resolver este problema, Poseidon, já casado com outra Deusa,  Anfitrite, e pondo de parte a sua paixão anterior por uma humana mortal, organizou um concílio dos deuses. O resultado deste conclave?

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelQue os habitantes deveriam sofrer um castigo severo, que se consumou na destruição da Atlântida. Inicialmente houveram terramotos que provocaram grandes incêndios, dando origem a um tsunami que inundou o continente. Como as montanhas da Atlântida eram grandes, os cumes ficaram à superfície, originando as nove ilhas dos Açores. A descoberta fortuita por parte de um pescador, em 2013, de uma pirâmide submersa nos Açores, com 60 metros de altura e 8000 mde base, veio adensar a convicção de que o "continente perdido" havia sido encontrado em mar Português. 

1.JPGApesar de Platão defender que a Atlântida já existia cerca de 9.000 anos antes da sua época (ou seja, há mais de 11 mil anos) e dos seus escritos serem os únicos registos conhecidos da existência desta civilização, muitos cientistas defendem que a lenda da Atlântida é "lógica", já que as cheias apocalipticas e as explosões vulcânicas têm vindo a acontecer frequentemente ao longo da história, e por isso outras localizações têm sido discutidas, nomeadamente o Triângulo das Bermudas, Santorini, o estreiro de Gibraltar e até a Antártida.

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelEu, como profundo conhecedor destas coisas, vou adensar esta discussão sugerindo uma nova localização para a Atlântida (pelas fotos já devem de ter percebido qual é;)): O Porto, mais concretamente o Maison Albar – Le Monumental Palace Hotel, aliás, para além de defender vou dar provas fotográficas irrefutáveis da minha tese.  ;)

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelEste hotel veio trazer ao Porto um conceito inovador que combina na perfeição a monumentalidade arquitectónica do edifício e a história da cidade, com a elegância e estilo franceses, materializado numa contemporaneidade cosmopolita. Ostenta, com orgulho, um ambiente muito próprio. Se, por momentos, deixarmos de olhar para os Aliados somos tele-transportados para uma cidade não tão utópica quanto a Altantida, mas igualmente encantadora: Paris - através do design, dos cheiros, dos sabores e dos sons.

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelCom uma imponente fachada gótica, lá dentro ainda estão guardados alguns elementos e características originais do antigo edifício de 1923 (que acomodou um dos mais míticos cafés da cidade: o Café Monumental), como o corrimão da escadaria ou a grandiosidade do pé-direito, que lhe conferem a monumentalidade, elegância e o espírito do ambiente Art Déco e Art Nouveau, icónico da década de 30 do século passado. Nas suites predominam o conforto, a elegância, os materiais nobres, o ferro forjado e a luz natural que perfumam o ambiente com a finesse do estilo francês.

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelTudo “transpira” luxo, requinte e bom gosto, desde os candeeiros exuberantes, à utilização de imponentes mármores portugueses, passando pela particularidade das alcatifas. Percebe-se que houve uma selecção criteriosa em que cada detalhe foi pensado e cada objecto enquadrado. A reforçar toda esta temática, os corredores de acesso aos quartos fazem-nos lembrar as carruagens do Expresso Oriente, mas sem crime. ;)

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelJá conhecíamos os outros espaços gastronómicos do hotel, desta vez concentrámos o palato no majestoso Monumental Café, dedicado ao melhor da cozinha francesa temperada com alma portuguesa e com assinatura do Chef Julien Montbabut, que veio de Paris (onde conquistou uma estrela Michelin no Le Restaurant) para abraçar este projecto.

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelNesta brasserie ao estilo parisiense, que ainda hoje nos conta a história do antigo e prestigiado café que um dia ali marcou presença, encontramos uma cozinha super-saborosa e muito bem harmonizada, quer com uma selecção cuidada e criteriosa de vinhos quer com cocktails clássicos e de autor.

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelEste é um espaço, que merece por si só a visita. A Bia deliciou-se com as propostas culinárias, alternado o “estou cheia” a finalizar cada prato como um “hum, afinal já não estou tão cheia” com o início do próximo. 😉 O que nos chegou à mesa foi o resultado de um misto de produtos regionais frescos, de sabores puros onde as características de cada elemento se fazem sentir, (mas de forma harmonizada não abafando os restantes) e de técnicas contemporâneas. Tudo com muita qualidade.

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelAdorei a originalidade dos croquetes de sardinha de São João (só faltaram os martelos e fogo de artificio;)), a frescura levemente untuosa do gaspacho verde e tosta de requeijão, a complexidade surpreendente e ligeiramente irreverente do bacalhau com lima, feijão frade estufado e lula salteada e o exagero gulosamente ponderado da panacota de frutos vermelhos. Há ainda um menu Express de almoço, por apenas 16 euros (3 pratos) tem um preço ridiculamente baixo para a qualidade daquilo que nos é servido. 

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelDesde ontem existe ainda mais um motivo enogastronómico para visitar o Maison Albar – Le Monumental Palace Hotel, o restaurante Le Monument reabriu, e nesta primeira fase de reabertura estará numa versão pop-up do restaurante gastronómico, com funcionamento ao jantar às quintas, sextas e sábados.

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelNesta versão inovadora  existirá um menu de degustação de 14 momentos inspirado nos produtos locais de algumas regiões do país e nas inspirações proporcionadas pelas viagens realizadas nelas. Trará para a mesa, com certeza,  uma viagem sensorial única, para a qual já temos "bilhete reservado". ;)

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelTambém o pequeno-almoço sofreu alterações nesta altura de pandemia, em que quem sai beneficiado é o cliente, servido à la carte é possível deliciarmos-nos com deliciosas propostas como a tosta de abacate, torradas francesas, mousse de iogurte, mel e noz e, como não poderia faltar, ovos mexidos com bacon grelhado acompanhado por um belo espumante português ;)

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelTivemos ainda a oportunidade de conhecer o Le Monumental Nuxe Spa (muito provavelmente o melhor do país) que proporcionou à família verdadeiros momentos de alegria, prazer e divertimento, num ambiente sofisticado, acolhedor, fino e seguro.

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelAcho que as imagens falam por si…O melhor que vos posso dizer é que nos sentimos seguros, protegidos, privilegiados, bem tratados e em família. Para finalizar, e como o prometido é devido, se olharmos com mais atenção para este Palácio, surgem apontamentos, discretos mas presentes, que sugerem uma misteriosa ligação à Atlântida...

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelUma lareira com a imagem de Anfitrite e Poseidon, tridentes, conchas, mármores, o tal do oricalco, o SPA construído em forma de templo marítimo e até o próprio simbolo da Maison Albar Hotels.

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelAliando todos estes detalhes a um lugar quase irreal e utópico, de um luxo autêntico e personalizado, que permite viver o tempo, o espaço e os afectos, com calma e sem pressas, podemos concluir que ali se respira, pelo menos, um pouco da magia da Atlântida. Saímos de lá com a barriga dorida ... mas pelas razões certas. ;)

Maison Albar - Le Monumental Palace HotelObrigado Diogos, Pedro e Andreia, até breve. Sou muito mau a decorar nomes, se fixei estes é porque tudo correu mesmo muito bem 😉👨‍👩‍👧‍👦🙏

Umas palavras especiais para o Diogo Matos, por onde passa deixa sempre um "rasto" de saber fazer com qualidade, requinte afectivo, empenho, dedicação e excelência, parabéns ;)